O Aconselhamento Vocacional é importante!

Quando começa (ou deve começar) a orientação vocacional? Quem deve ajudar os jovens na procura do seu caminho?

A procura de uma orientação vocacional é um problema que assume uma grande dimensão para os jovens e para os seus pais, quando se aproxima o final do ensino básico, altura de tomar decisões relativamente ao futuro escolar e/ou de trabalho. Já no ensino secundário, essa preocupação persiste, com a necessidade de escolher cursos e universidades, agravada com as contas a fazer para as médias.

Existe um conjunto de competências fundamentais, que se vão adquirindo e consolidando ao longo de todo o crescimento das crianças e jovens, e que lhes vão ser indispensáveis, futuramente, nas suas escolhas vocacionais e profissionais. Desta forma, em qualquer nível de ensino essa preocupação deve estar presente. Por outro lado, neste como noutros domínios, a colaboração entre a escola e a família traz vantagens acrescidas para a educação e o desenvolvimento dos jovens.

Deste modo, existem três áreas importantes a trabalhar:

  • Consciência do “EU”;
  • Consciência de oportunidades;
  • Aprendizagem sobre as decisões e as transições.

O processo orientação deve ajudar os jovens a:

  • Descobrir a sua personalidade;
  • Fixar os seus objectivos culturais e profissionais;
  • Compreender o seu meio ambiente e viver nele;
  • Desenvolver a sua intuição de tomar decisões.

OBJECTIVOS

As pessoas não nascem com uma vocação, constroem-na. É o que se pretende com as várias etapas, permitindo fundamentar as escolhas de cada indivíduo com base nas suas aptidões, capacidades, competências e interesses. Os profissionais devem exercer o seu foco na:

  • Orientação e aconselhamento escolar;
  • Contribuição para o desenvolvimento integral do aluno e para a construção da sua identidade pessoal;
  • Participação da definição de estratégias e na aplicação de procedimentos de orientação para o acompanhamento de alunos ao longo do seu percurso escolar;
  • Intervenção, a nível psicológico e psicopedagógico, na observação, orientação e apoio ao aluno;
  • Concepção e desenvolvimento de programas e acções de aconselhamento pessoal e vocacional a nível individual e de grupo.

INTERVENIENTES

Psicólogos, alunos e encarregados de Educação.

“Na Skillsgym acreditamos que o nosso principal objectivo é inspirar, apoiar e motivar, procuramos dar resposta às aspirações de quem pretende descobrir as suas capacidades individuais para comunicarem com o mundo, projectando-os para um melhor desempenho escolar e profissional.”

Autor: Dr.ª. Sandra Lemos, Directora Pedagógica do centro Skills Gym,
Psicóloga Social e do Trabalho com mestrado na área da Psicologia das Organizações;